Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.faema.edu.br:8000/jspui/handle/123456789/1716
Título: A CORRELAÇÃO EXISTENTE ENTRE O ESTRESSE NO AMBIENTE DE TRABALHO E DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
Autor(es): SILVA, JÉSSICA OLIVEIRA DA
FERREIRA, SARA KALIANA DE ALMEIDA
SILVA, SARA FERREIRA
BERGAMINI, GÉSICA BORGES
SAMUELSSON, EVELIN
JONER, CRISTIELLI
SCHNEIDER, LUIZ FERNANDO
MENZ, PÉRSIA REGINA
Palavras-chave: TRABALHO.
ESTRESSE.
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
Data do documento: 2017
Resumo: O estresse é uma consequência composta por fatores físicos e psicológicos, é um fenômeno complexo que ocasiona varias doenças psicossomáticas que são reações no corpo decorrentes de fatores como o estresse. O estresse por sua vez pode ter maior presença em trabalhadores. Objetivos: Este trabalho tem como objetivo apresentar como se dá o processo de adoecimento no ambiente de trabalho, indicando as possíveis causas que levaram ao adoecimento, identificando sintomas do estresse que são potenciais no surgimento de doenças psicossomáticas, ressaltando a importância de ações preventivas. Métodos: Para isso realizou-se uma pesquisa bibliográfica, realizando um levantamento de documentos como artigos, teses e livros, utilizando-se descritores como: trabalho, estresse, doenças psicossomáticas. Resultados/Discussão: A importância que o trabalho tem na vida das pessoas pelo fator de sobrevivência e social, e por isso, passa a ter relação direta com as condições de saúde física e mental do trabalhador, pois tem sua relação de prazer e sofrimento afetada, o que pode levar a um adoecimento físico e/ou psíquico. Considerações: É necessário que as empresas/organizações observem e compreendam a importância de ações que previnam o estresse e possíveis doenças relacionadas ao trabalho.
Descrição: Graduanda em Psicologia pela Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0672-8380; 2 Graduanda em Psicologia pela Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0001-6359-9944; 3 Graduanda em Psicologia pela Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3954-5652; 4 Mestra, Psicóloga e Orientadora desta pesquisa. Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0598-5366; 5 Mestra, Bióloga e Colaboradora desta pesquisa. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0508-2709; 6 Especialista, Fisioterapeuta e Colaboradora desta pesquisa. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7476-667X; 7 Especialista, Fisioterapeuta e Colaborador desta pesquisa. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7945-2581; 8 Mestra, Fisioterapeuta e Colaboradora desta pesquisa. Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1052-6650.
URI: http://repositorio.faema.edu.br:8000/jspui/handle/123456789/1716
Aparece nas coleções:Revista Científica FAEMA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
da SILVAet al..pdf420,1 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.