Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.faema.edu.br:8000/jspui/handle/123456789/1773
Título: A UTILIDADE DO SER: UMA ANÁLISE REFLEXIVA NA TERAPIA COGNITIVA
Autor(es): SETÚBAL, CAIO RODRIGO LEMOS
BERGAMINI, GÉSICA BORGES
ROCHA, VICTOR HUGO COELHO
CALHEIROS, PAULO RENATO VITÓRIA
SAMUELSSON, EVELIN
JONER, CRISTIELLI
SCHNEIDER, LUIZ FERNANDO
MENZ, PÉRSIA REGINA
Palavras-chave: Utilidade do ser
Capital
Terapia cognitiva.
Data do documento: 2017
Resumo: A reflexividade proposta pela Terapia Cognitiva traz uma estratégia para que o ser possa torna-se mais flexível e mudar suas crenças, seu modo de pensar sobre o mundo. O mundo como ele se apresenta é por si só causador de sofrimento. A existência do ser-no-mundo é ditada por normas que exigem que o mesmo seja flexível e suporte o sofrimento existencial. Objetivos: Trazer uma análise existencial sobre a utilidade do ser dentro da sociedade numa perspectiva capitalista, esta pesquisa pretende ser um produto inicial de questionamento existencial baseado nas crenças oriundas do capital, com o propósito de que os sujeitos que tiverem a oportunidade de lê-lo possam se tornar reflexivas sobre si mesmas e seu respectivo papel no mundo. Refere-se a um trabalho de revisão bibliográfica, o qual se utilizou de quinze materiais bibliográficos para sua produção. A reflexividade proposta pela Terapia Cognitiva traz uma estratégia para que o ser possa torna-se mais flexível e mudar suas crenças, seu modo de pensar sobre o mundo. O mundo como ele se apresenta é por si só causador de sofrimento. A existência do ser-no-mundo é ditada por normas que exigem que o mesmo seja flexível e suporte o sofrimento existencial. O trabalho pode constituir-se num fator de equilíbrio e desenvolvimento. O trabalhador atual precisa articular sua identidade social, sua formação sua estrutura, ter claro a sua finalidade o seu papel. Dessa forma produzirá criativamente e solidariamente sem adoecer.
Descrição: Psicólogo. Mestrando em Psicologia. Universidade Federal de Pernambuco. Autor desta pesquisa. E-mail: [email protected] ORCID: http://orcid.org/0000-0002-4726-5263; 2 Mestra, Psicóloga e Orientadora desta pesquisa. Professora da Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0598-5366; 3 Acadêmico de Psicologia da Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. Email: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4783-8359; 4 Professor Doutor da Universidade Federal de Rondônia. Orientador desta pesquisa. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1897-4180; 5 Mestra, Bióloga e Colaboradora desta pesquisa. Professora da Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0508-2709; 6 Especialista, Fisioterapeuta e Colaboradora desta pesquisa. Professora da Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7476-667X; 7 Especialista, Fisioterapeuta e Colaborador desta pesquisa. Professor da Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7945-2581; 8 Mestra, Fisioterapeuta e Colaboradora desta pesquisa. Professora da Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA. E-mail: [email protected] ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1052-6650.
URI: http://repositorio.faema.edu.br:8000/jspui/handle/123456789/1773
Aparece nas coleções:Revista Científica FAEMA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SETÚBAL et al..pdf344,53 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.